O QUE É O DESEJO DE PERFEIÇÃO?    / Renascimento         Osho

 

O QUE É O DESEJO DE PERFEIÇÃO?             Osho

Osho –  O desejo de perfeição é a busca do útero perdido, o paraíso perdido a criança completamente feliz na barriga de sua mãe. Esta memória persiste não apenas como memória do cérebro.     Ela está em todas as células do corpo, em todas as fibras do corpo. Ela está em você todo. Aquela memória persiste. Aqueles nove meses que foram de tanta e terna alegria, de tanto relaxamento que não é fácil esquecer, mesmo que conscientemente você tenha esquecido por causa do trauma do nascimento, você se tornou conscientemente desconectado disso. O inconsciente ainda assim procura de todas as maneiras alcançar ainda àquele paraíso perdido. A totalidade da religião consiste nesta busca e o todo da ciência consiste também nessa busca.  O objetivo da ciência é criar o útero externo com aquecimento central ar-condicionado, roupas melhores, melhor tecnologia. Todo o esforço é criar o útero externo. A religião tenta criar o útero interno através da oração, das técnicas de meditação, amor e Deus. Mas o objetivo é o mesmo: estar de volta àquela época maravilhosa. Aquele útero perdido é a fonte da parábola de Adão Eva e do paraíso.

Você perguntou o que é o desejo da perfeição? O desejo da perfeição é que qualquer que seja a situação ela nunca está à altura, nunca é como deveria ser. Existe sempre uma lacuna você pode sempre imaginar as coisas como sempre sendo melhor. Você pode sempre imaginar uma época melhor, melhores possibilidades… Você só pode largar esta busca pela perfeição se você passar pelo trauma do nascimento novamente se você o vivenciar conscientemente e lembrar conscientemente daqueles momentos no útero imediatamente o desejo de perfeição desaparecerá. Ele desaparece imediatamente. O desaparecimento desse desejo é um grande alívio porque só então você poderá começar a viver momento por momento. Como você pode viver com esse desejo de perfeição? Ele é a origem e todas as neuroses. O homem que deseja se tornar perfeito está fadado a se tornar neurótico por que ele não pode estar aqui. Ele está no futuro que não existe. Ele não pode apreciar este momento,  pode apenas condená-lo. Ele não pode amar esta mulher porque tem a idéia de uma mulher perfeita. Ele não pode amar este o homem por que este homem não é perfeito. Ele não pode apreciar esta comida, este café da manhã, esta manhã.

Nada consegue satisfazê-lo. Não é possível.  Sua expectativa existe e ele fica constantemente comparando, é constantemente decepcionado. O homem que vive no desejo da perfeição vive uma vida condenada. A sociedade também contribui. Os pais, as escolas, os colégios, as universidades, os mestres, os padres, os políticos. Todos eles ajudam a torná-lo um neurótico. Desde a mais tenra infância, você não tem sido aceito como é.

Todos lhe dizem: seja assim somente assim você será aceito. Se você quiser viver a vida do seu jeito será condenado por todos. Todos estarão contra você,  seus pais não vão tolerá-lo, eles precisam modelar você, lhe dar uma forma, mudá-lo. Manipulá-lo.

Eles têm que fabricá-lo de acordo com o desejo deles e qual é o problema deles? Eles também sofrem o trauma do nascimento, eles tentaram por toda vida se tornar  perfeitos e falharam. Ninguém pode jamais conseguir. O desejo é tanto que o fracasso é certo, o fracasso é inevitável por que você pode ir conseguindo mas com vocês a idéia da perfeição começa a se tornar mais e mais sofisticada. Conforme você vai conseguindo, a idéia da perfeição vai se distanciando mais e mais para frente no futuro e torna-se mais sofisticada, surgem mais  expectativas. A distância entre você e a idéia da perfeição permanece a mesma.

Se você tem 10.000 reais você precisa de 100.000 para ser feliz quando você tem 100.000 o desejo já se moveu para diante. Agora isto já não é mais suficiente e é assim com tudo mais. Os pais estão vivendo seus próprios traumas. Antes eles tentaram por toda a sua vida e fracassaram. Agora eles desejam viver através do filho por isso eles começam a fazer do filho esse ser neurótico. Eles começam a ensinar a criança esse é o modo muito sofrido de se viver eles fracassaram e agora a sua morte e se aproxima agora seus dias estão terminando agora eles estão perdendo a esperança uma nova esperança surge-lhes podem viver através dos filhos. Se eles não foram perfeitos pelo menos seus filhos podem ser eles dizem que se conhece uma árvore pelos seus frutos. Se os  filhos são perfeitos então os pais têm que terem sido perfeitos e assim a neurose continua a passar de geração para geração os pais constantemente têm tentando aperfeiçoar seus filhos de todas as maneiras. E tudo o que eles conseguem é fazerem os filhos se sentirem então condenados como eles o são. Eles tornam impossível a criança se amar e se respeitar. Quando o amor e respeito próprio se perdem, a pessoa se perde. O mundo sofre tanto de loucuras de todo o tipo, de doenças mentais, doenças físicas. A maior parte da causa de todo esses problemas físicos e mentais vem da visão de que a criança tem que ser perfeita.

Uma família estava sentada em um restaurante e a garçonete anotou os pedidos dos adulto e aí virou-se para o filho pequeno e perguntou — o que você vai querer? Eu quero um cachorro-quente, o  menino começou a dizer timidamente. Antes que a garçonete pudesse escrever o pedido, a mãe interrompeu: Não. Nada de cachorro-quente. Disse, traga para ele batatas, um bife e um pouco de cenoura. Mas a garçonete ignorou-a completamente e perguntou ao menino:

  • Você quer ketchup ou mostarda com seu cachorro quente?
  • Ketchup, ele respondeu com um sorriso de felicidade no rosto.
  • Tudo bem, disse a garçonete, saindo em direção à cozinha.
  • A mesa ficou em silêncio atordoante

Finalmente o menino virou-se para seus pais e disse: viram? Ela acha que eu sou de verdade.

E é aí que o problema surge. Você não permite que seus filhos sejam reais. Você faz com que eles se sintam  irreais. Você os força a se sentirem falsos, rejeitados, inúteis, uma vez que a idéia de que eles não têm valor sendo assim como são é inserida em suas mentes,  naturalmente surge um grande desejo de ser perfeito e com isso surge também todas as formas de neurose. Meu empenho aqui é ajudar vocês não a serem perfeitos, mas sim a largar a toda essa tolice. Largando isto você vai se tornar pela primeira vez verdadeiro. A realidade nunca é perfeita. Lembre-se,  a realidade está sempre crescendo como ela pode ser perfeita?

Quando uma coisa atinge a perfeição o crescimento não é mais possível. Só a imperfeição pode ter a alegria do crescimento. Você quer permanecer uma flor crescendo, abrindo-se ou você quer se tornar uma pedra morta perfeita mas sem se abrir sem crescer sem mudar? Permaneça imperfeito e respeite sua imperfeição. Você será capaz de curtir,  celebrar, e você será capaz de ser saudável e íntegro. Você não terá necessidade de ir ao psiquiatra ou psicanalista e ficar deitado estupidamente no divã por cinco anos falando bobagens. Não haverá também a necessidade de tratamento de choque. Na verdade quando o seu estresse mental desaparecer seu corpo se sentirá tremendamente aliviado. Muitas doenças desaparecerão automaticamente da Terra se esta idéia boba de ser perfeito desaparecer. Isso porém tem sido ensinado em todo o lugar e de todas as formas:  na igreja, nos templos, nas mesquitas, nas universidades, em todo lugar. Todas as pessoas parecem fazer parte de uma conspiração, todos parecem absolutamente determinados em fazer todas as pessoas perfeitas e nunca existiu nenhum ser humano perfeito. Não pode existir perfeição. É a maneira das coisas serem.

Imperfeição tem um potencial de crescer e fluir. Perfeição é simplesmente morte e nada mais. A vida é imperfeita,  a vida aprecia a imperfeição.

 

Eu ensino totalidade a vocês e não perfeição. E estas são duas metas diferentes. Perfeição é uma meta neurótica. Totalidade,  é uma meta sadia.

Perfeição é o futuro. Totalidade é o aqui agora.

Você pode ser total neste momento. Você pode ser total na sua raiva. Você pode ser total no seu sexo. Você pode ser total em qualquer coisa que você faça:  limpando o chão da cozinha ou escrevendo poesias. Você pode ser total neste momento, não precisa nenhuma preparação. Não precisa cultivação. Sendo total você entra em Deus, em Nirvana.Quando você é total o eu desaparece. Esta é a beleza da totalidade. Tente apenas entender. Isso é  sutil e de profundo significado. Quando você é total o eu desaparece.Você já viveu um momento total? Então você sabe o eu desaparece imediatamente se você estiver totalmente apaixonado por uma mulher ou por um homem.

O eu desaparece quando você está fazendo amor.

O eu desaparece se você for total .   Se você for passear de manhã e for total nisso,  nada mais tem importância durante esses momentos maravilhosos. Apenas a manhã e você. Você, a manhã,  os pássaros, as árvores e o sol. Você está completamente mergulhado, totalmente mergulhado no momento. O eu desaparece. O desaparecimento do eu é uma bênção.  E você entenderá o que Buda quer dizer com não eu: ele quer dizer bênção absoluta. Ele nunca usa o termo bênção absoluta, porque ele te conhece. Você pode fazer disto uma meta. Você pode começar a lutar pela bênção absoluta. Você pode se tornar um perfeccionista desta meta, você pode dizer:

  • eu não posso descansar enquanto não me tornar perfeitamente abençoado.
  • Aí você se perde totalmente se você for total a bênção acontece automaticamente porque o eu desaparece. Quando você está dançando e cantando,  ouvindo música ou apenas aqui junto comigo. Algumas vezes acontece eu vejo isso acontecer com muitas pessoas. Eu sei quando olho no seu rosto se existe um eu ou não. Seu rosto e imediatamente tem uma qualidade diferente. Quando eu olho para você e o eu não está presente  você apenas é uma abertura uma janela e eu posso ver Deus claramente em você. Nesses momentos Deus está presente. Você não está. Todas as nuvens desaparecem e o céu fica claro e transparente. O sol brilha sempre que o teu eu desaparece por um momento. Subitamente posso ver a luminosidade no seu rosto,  aquela qualidade mágica que surge ao seu redor. No entanto nos ensinaram a viver nunca sendo total através da idéia da perfeição.
  • Eu ensino totalidade. Na totalidade o eu desaparece. Exatamente o contrário acontece com a perfeição.  Com a idéia da perfeição o eu é reforçado. É um ideal egoísta. Eu quero ser perfeito. O eu não pode ser total por que na totalidade não se encontra nenhum eu. O ego quer se tornar perfeito,  ser o mais perfeito o homem e mulher do mundo. O ego se sente muito bem, o ego começa a esforçar-se para ser. O ego está envolvido com a idéia da perfeição com a experiência da totalidade. O ego simplesmente não existe se você aprender a estar aqui agora. Aos poucos você verá que a vida é linda  assim como é. A vida é linda em sua essência e como ela é em si mesma não precisa nenhum aperfeiçoamento.
  • Isso pode ser resolvido através do trauma do nascimento.
  • se você passar pelo trauma do nascimento,  se você o reviver conscientemente então todo o significado do nascimento muda. Agora a experiência do o útero permanece em seu inconsciente,  tão importante que você luta por isso sem saber. E é por isso que as pessoas acham continuamente que as coisas eram melhores no passado.
  • Isso é apenas uma projeção da experiência do útero.
  • Em todas as sociedades do mundo, em todas as religiões do mundo persiste uma idéia de que houve no passado um tempo dourado,  quando Adão vivia no Jardim de Éden. Era o paraíso. E na Índia diz que o tempo dourado foi na pré-história. Daí as coisas começaram a decair e veio  o pecado original. Estávamos em estado de graça e então começamos a decair. Aí nós nos perdemos. Isto é a mesma história contada filosoficamente. A queda original é apenas a queda do útero,  a lembrança de que antes, há muito tempo atrás tudo era dourado, lindo. É apenas uma memória projetada na história. É a memória individual projetada na história e nós temos que voltar para lá. Novamente aí nós ficamos interessados no futuro. O passado é importante,  o futuro é importante… Já o presente não é importante´, porque perdemos o passado e somente no futuro, tentando, lutando, nos esforçando, algum dia o alcançaremos. Então existem dois tipos de pessoas e ambas não são diferentes. Basicamente os religiosos dizem que o tempo dourado aconteceu no passado e os neo-religiosos dizem que os tempo dourado será no futuro.A  utopia está chegando, os hindus dizem que o tempo dourado … o tempo da verdade foi no passado e os comunistas dizem que o tempo Dourado… o tempo de igualdade virá no futuro. Não são diferentes, parece diferente porque um fala do passado e um outro fala do futuro, mas o mecanismo é o mesmo.
  • Ambos   evitam o  presente. Comunistas   e capitalistas não são muito diferentes. A espiritualidade verdadeira começa no presente e acaba no presente,  não tem passado não tem futuro.
  • Este momento é tudo.

 

  • Então Ahira tente  entrar conscientemente no seu inconsciente.
  • Tente penetrar onde inicia esse desejo de perfeição,  vá à sua infância. Você foi ensinada, você foi condicionada camada por camada,  você terá que descascar sua cebola da mente e então finalmente você vai chegar ao trauma do nascimento,  o dia que você nasceu… Você pode revive-lo, este é todo o processo do renascimento. Você pode vivê-lo novamente e quando você vivê-lo  o eu ele desaparecerá então o que acontece?
  • Toda a perspectiva muda se você puder revivê-lo,  puder andar para trás voltar a ser uma criança, uma criança bem pequena,  um bebê acabando de sair do útero.
  • Você passará por um grande sofrimento e  agonia, você vai sentir as dores do nascimento,  vai se sentir sufocada sua respiração vai ficar agitada algumas vezes a respiração pode parar completamente seu corpo ficará paralisado você pode sentir que está morrendo. Por que isto foi o que sentiu quando saiu do útero:  você sentirá que está passando por um túnel estreito sufocante e escuro você vai sentir um grande medo você será sacudido e balançado pelo medo, você vai precisar de alguém para ajudá—lo, daí a necessidade de um mestre, você vai precisar de alguém para protegê-la para apoiá-la para lhe dizer NÃO,  não tenha medo que mergulhe nisso, deixe acontecer, não fuja. Quando você tiver passado por isso e quando tiver visto conscientemente que aconteceu no seu nascimento, inconscientemente isso será varrido de você. Este é o processo da mente. Qualquer coisa da vida conscientemente é varrida, não tem mais domínio no seu ser inconsciente. Aí pela primeira vez você abre os seus olhos e vê que o mundo é uma maravilha:  a árvore é verde e a rosa é vermelha… Então pela primeira vez você verá que o útero era bom mas não é a meta, o útero foi conveniente mas era apenas uma preparação. Não era a vida real, era uma vida parasitária, era pura exploração era dependência, não conhecia a liberdade, então como podia ser lindo?
  • Sim era conveniente e confortável mas você simplesmente vegetava. Você não estava realmente vivo. Você era um bicho satisfeito,  não tinha valor em si mesmo aí você começa a ver que a vida tem belezas que nenhum útero pode dar. Todos os úteros são confinados é por isso que após nove meses um bebê tem que sair por causa do confinamento. Todos os úteros são prisões confortáveis quentes, mas uma prisão é uma prisão,  mesmo sendo confortável e quente. Isso não o transforma em um outra coisa. É uma prisão. Você está saindo do útero para a liberdade e todo o céu se abre. O sol, a lua as estrelas e as árvores… eles não existiam antes para você. O seu paraíso não era tão paradisíaco, Quando você vê que isso não tinha valor,  foi e é apenas necessário naqueles momentos por que você estava crescendo e você era muito delicado, sensível e precisava daquela proteção quando o bebê tem nove meses ele anseia por sair, ele quer sair, ele quer se livrar do útero, está pronto para entrar no mundo e ver as alegrias e misérias do mundo, ele está pronto para viver profundamente as experiências e a existência.
  • Quando você reviver o trauma do nascimento conscientemente e você tiver varrido a memória dolorosa você se surpreenderá. Algo como uma névoa no seus olhos tenha desaparecido e quando você abrir seus olhos as árvores serão mais verdes do que nunca e tudo estará totalmente diferente. Você verá o mundo em cores psicodélicas. Você não precisará de nenhuma droga para isso.
  • A vida só acontece quando você esquece de controlar. Pessoas controladoras são pessoas mortas. Elas controlam tudo,  não somente a mente mas o corpo também. Você não deve estar respirando tão totalmente como deveria porque aí também o controle está presente. Então comece com a respiração. É sempre bom começar pelo corpo e o trabalho é mais fácil porque é mais concreto,  o corpo é mais visível e você pode senti-lo facilmente. Daí então você começará a trabalhar com a mente. Você respira aqui e agora. Você não pode respirar amanhã e não pode respirar ontem. Você tem que respirar este momento. Mas você pode pensar sobre o amanhã e você pode pensar sobre ontem e então o corpo permanece no presente e a mente vai pulando entre o passado e o futuro. Acontece uma divisão entre corpo e a mente. O corpo está no presente e a mentem nunca está no presente. Eles nunca se encontrou,  eles nunca se deparam um com o outro e por causa dessa divisão, ocorre a ansiedade tensão e angústia.
  • essa tensão é a preocupação que a mente tem que ser trazida para o presente por que não existe  outro momento.
  • Se você armazenar a respiração você morrerá porque ela se tornará velha se tornará morta.
  • Ela perderá aquela vitalidade,  a qualidade da vida…
  • assim também acontece com o amor. Ele é uma respiração. A cada momento se renova então toda vez que você se agarrar no amor e parar de respirar a vida perde todo o seu significado. E isto é o que está acontecendo com as pessoas:  a mente é tão dominante que até mesmo influencia o coração e faz com que até mesmo o coração se torne possessivo. Deixe o amor ser como uma respiração: inspire e espire, deixe o amor entrar, deixe amor sair. Pouco a pouco a cada respiração você terá que criar aquela magia do amor.  Esta será a sua meditação, quando você expirar apenas sinta que você está colocando o seu amor na existência… E quando você inspirar a existência é que está colocando amor dentro de você e logo você verá que a qualidade da respiração estará mudando, se tornará completamente diferente de tudo que você já conhece…
  • é por isso que na Índia nós a chamamos de prana, força vital…
  • vida não é só respiração,  não é apenas oxigênio.
  • Há a algo mais… está presente… A vida…  Deus …

se nós estivermos receptivos, Ele permanecerá junto com a respiração…