NOVO PROFESSORES


Motivação + Conteúdo Relevante + Exercícios Integrativos + Dinâmicas Lúdicas + Humor =
 Resultado Efetivo e Duradouro

com DR. DERONÍ SABBI – Palestrante Motivacional e Comportamental

 

 

 

 

 

 

 

 

COMO SÃO AS PALESTRAS  DO  DR. DERONÍ SABBI ?

Com informação atualizada e casos reais, são dinâmicas, interativas e motivadoras, apoiadas por estímulos audiovisuais e lúdicos, jogos de interação e sensibilização com o grupo, que reforçam o conteúdo, estimulam a motivação, integração e o entusiasmo entre os participantes.

Vivências práticas e aplicáveis ao dia-a-dia fortalecem uma atitude positiva e a busca de resultados pessoais e profissionais. São totalmente personalizadas de acordo com a realidade de cada escola ou instituição.

As técnicas vivenciais com o Professor Dr. Deroní Sabbi  convidam cada professor a participar efetivamente do processo de despertar da consciência para uma causa que contribui para aflorar motivos significativos. Induz à reflexão e aprendizado pelo contato com vivências reais do ambiente educacional. Ampliar a visão, expressar a consciência ética e os valores no cotidiano do seu trabalho e de sua vida, contribuindo desta forma para um mundo melhor.

É indicada para alcançar um número expressivo de pessoas ou para pequenos grupos, mobilizando toda a escola ou instituição. Pode acontecer no início do semestre ou do ano letivo e/ou quando a instituição necessita de estímulos para alcançar resultados e superar desafios, a fim de renovar a motivação e a integração da equipe.

Suas palestras duram de duas a três horas, conforme o tipo de evento programado, que pode ser na própria escola, em Seminários e  Congressos.

 

O QUE MOVE OS PROFESSORES ?

Quando ministra suas aulas o professor está lá por causa dele próprio e seu plano de carreira?  Ou pelo amor à profissão, pelo prazer de ensinar? Tudo isso junto ou nada disso?

A maioria dos professores tem AMOR à profissão, à carreira e ao status de professor além do PRAZER em lecionar e desenvolver seus alunos – mesmo os menos aplicados. A maioria das escolas retribui aos seus professores os melhores esforços e recursos disponíveis, para construir o ambiente adequado para as atividades educacionais.

É sabido que ser professor é uma das profissões mais estressantes, assim como é sabido que por vezes a segurança e integridade física do professor ficam em risco. É de conhecimento público que por vezes a competência do professor é colocada em discussão, levando com frequência os professores a trabalharem em seu limite emocional, físico e psicológico.

Desde que os alunos passaram a serem avaliados por instituições governamentais, e por consequência suas escolas, foi aumentada ainda mais a pressão psicológica sobre os professores, tanto aqueles que lecionam quanto os que coordenam.  É notório que nem sempre são consideradas as condições de trabalho,  algumas vezes essas condições são utilizadas ainda como desculpa ou apoio, pelos maus ou bons resultados dos alunos.

Pesquisas já sinalizam a diminuição do interesse dos egressos ao mercado de trabalho pela profissão de professor!

Na jornada épica da carreira de professor um fato marcante e prejudicial está se fazendo cada vez mais presente: Professores estão se desconectando, cada vez mais cedo em suas carreiras, dos motivos que os impulsionam todos os dias a darem o melhor de si. A perda desse vínculo  permite que os desafios inerentes a sua carreira se tornem muito trabalhosos, desgastantes ou até intransponíveis, levando-o ao trabalho pela exclusiva necessidade financeira, situação que conduz o professor a diminuição de sua autoestima e felicidade.

Desagregado da razão que o conduziu a exercer a profissão, o educador sente o peso de sua rotina: há muitas coisas para fazer, o tempo é curto e muitas vezes sente que não é capaz de cumprir todas as tarefas. Facilmente fica estressado devido a pressão por prazos das tarefas a serem realizadas. Esforços até em padrões homéricos parecem que não surtem efeito ou não são suficientes. Sua carreira de professor torna-se um algoz de cada respiração, de cada pensamento, saindo do campo profissional e afetando sua vida social e familiar, criando e realimentando um círculo vicioso que inevitavelmente poderá afetar sua saúde, sua identidade e sua vida. Mas isso não pode chegar a esse ponto!

Quando uma instituição de ensino, na figura de seus diretores, coordenadores ou professores, perceberem o aumento do estresse no ambiente educacional, a diminuição da produtividade dos professores,  a média de notas dos alunos diminuírem ou a saúde dos professores sendo afetadas com constância,  está na hora de agir!

Antes de ações pedagógicas corretivas ou de ações diretivas educacionais, deve-se conectar os professores aos seus motivos!

Não há estratégia de coordenação pedagógica ou ação diretiva que possa funcionar com excelência se não há pessoas com vínculos motivacionais com suas atividades de docentes. Não é o contrário! A ação motivacional não será de fora para dentro! O êxito na mudança ou melhoria do ambiente educacional, quanto a produtividade e felicidade para professores e alunos deve nascer reavivando os motivos que levaram os docentes a decidirem por empreender em suas profissões. Já alimentados da energia vital que os move aí sim é tempo de discutir planos de ação estratégica com os professores.

A Ação motivacional para o professor não é algo que deva ser implantado apenas quando se detecta problemas, é um instrumento que deve ser usado em breves períodos para consistentemente manterem-se elevados níveis educacionais com suas métricas de avaliação.

Qual recurso pode ser utilizado como instrumento periódico de fortalecimento dos vínculos do professor com seus motivos?

Dentre os inúmeros produtos e processos que contribuem para a mudança de comportamento do professor, primeiro deve-se optar por aqueles que influenciam a consciência, a sensibilidade para a necessidade de mudanças e o fortalecimento de motivos significativos.

E o produto que pode cumprir essa função é a Palestra Motivacional para o Professor. Realizada com excelência por um profissional que conhece profundamente o Ser Humano e em como desenvolver seu potencial, que tem prazer no processo ensino – aprendizagem e que se relaciona intimamente com pessoas que vivenciam a rotina, as glórias, as conquistas e as derrotas dos ambientes educacionais.

O QUE ESPERAR DA ESCOLA DO FUTURO?

O que esperar da escola do futuro?, mudanças na área da educação, o universo tecnológico e a educação, as tendências da escola do futuro, o novo papel do prefessor diante da tecnologia.

Estamos vivendo um momento de mudanças na área da educação. Está em execução um projeto do governo federal que beneficia milhares de escolas brasileiras com financiamentos a longo prazo, com juro baixo, destinando oito computadores/notebooks a cada escola, facilitando aos professores ter acesso a esta nova tecnologia a prestações em torno de cem reais. Isto reflete uma época em que os computadores cada vez mais acessíveis, a ampliação do acesso à Internet e a criação de novos jogos eletrônicos educativos, especialistas defendem que os docentes retomem um modelo pedagógico iniciado há mais de dois mil anos e os professores.
Se a informação no universo tecnológico está a um clique, o professor pode desaparecer? Na opinião de especialistas, a resposta é negativa. – O futuro abrirá oportunidades para os professores. Vivemos num contexto de aprendizagem permanente. As pessoas terão de estudar a vida toda – prevê o sociólogo Pedro Demo.
Para participar desse novo mundo, o docente deverá superar a resistência às tecnologias.
– Não adianta a escola ter equipamentos supermodernos se o professor não for preparado para gerenciar essas novas situações de aprendizagem. Quando surgiu a televisão, muitos disseram: “é o fim da cultura”. Com a Internet, é a mesma coisa. Em vez de amaldiçoá-la, precisam aproveitá-la ao máximo. O desafio dos novos docentes é fazer com os estudantes ganhem autonomia para usar os recursos modernos. Mutos especialistas em educação acreditam que o interesse pela escola se restabelecerá quando os professores deixarem de apenas transmitir conteúdos e orientarem os alunos para que descubram o conhecimento por si próprios. O professor terá de despertar no estudante o desejo de pesquisar na Internet, de ir a campo para pesquisas e discutir com a turma – seja na sala de aula ou por meio de um programa de mensagens instantâneas como o MSN. Este método foi usado pelo filósofo grego Sócrates – quase cinco séculos antes do nascimento de Cristo – para estimular o aprendizado de seus discípulos, diz Jailson Valin em recente artigo publicado em ZH. “Não precisamos mais de um professor que copia, que repete, que é um papagaio, porque a parabólica e o DVD já fazem isso” – diz Pedro Demo, docente do Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília e autor do livro Professor do Futuro e Reconstrução do Conhecimento. Eles concordam com muitos especialistas acham que com uso da Internet, alunos superam o desempenho esperado, que dizem: – Sempre que pesquisam na Internet, eles descobrem mais do que a gente pede. Nem sempre se precisa de máquinas para que os estudantes se envolvam no aprendizado: uma visita à Serra para estudar o relevo também permite que eles façam descobertas. Precisamos nos sintonizar com o mundo deles. Muitos professores já fazem isto, e já utilizam o laboratório de informática da escola buscando uma adaptação às novas possibilidades do ensino.

É claro que o professor deve conhecer e estar familiarizado o suficiente com a internet para conduzir o processo e evitar o mau uso das tecnologias, mas isto não tira o seu valor nem deixa de ampliar suas posssibilidades.
Algumas tendências a respeito da escola do futuro já referidas por especialistas como Silvia Fichmann, coordenadora de laboratório da Escola do Futuro da Universidade de São Paulo (USP), Pedro Demo, professor do Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília, Hamilton Werneck, pedagogo, Gabriel Perissé, doutor em Filosofia da Educação, Nihad Bassis, especialista em projetos educacionais baseados em tecnologia, José Manuel Moran, especialista em avaliação de cursos à distância, Nelsi Müller, secretária da Educação do estado do RS – prevêem que a escola continuará sendo o principal espaço para atividades de educação, mas empresas e outros locais ampliarão a oferta de aulas. Cursos e lições à distância ganharão impulso com a popularização da Internet e atenderão especialmente adultos. Quanto mais jovem o aluno, mais tempo ficará dentro da sala de aula para aprender a conviver em grupo.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Em vez da abordagem de disciplinas de forma isolada, os assuntos terão o enfoque interdisciplinar, como ocorre hoje com os temas que transcendem uma única matéria. As escolas, por orientação do Ministério da Educação, escolhem temas, como trânsito, por exemplo, e procuram tratá-lo em diversas disciplinas. As aulas se desenvolverão a partir de bases principais, nas quais se encaixarão as atuais matérias: a filosofia, para estimular o pensamento e a criatividade, a linguagem, para que o aluno aprenda a se comunicar, e matemática, para desenvolver o raciocínio lógico.

Estas tendências apontam que em vez de evoluir por séries ou semestres, o estudante terá a oportunidade de escolher mais cursos conforme seu perfil até completar o número mínimo de horas. Esse processo se intensificará a partir do Ensino Médio. Haverá aulas expositivas, nas quais o professor dialogará com os alunos, mas o estudo será focado na troca de experiências e na realização de pesquisas online. O professor estimulará a organização de projetos para que o estudante desenvolva habilidades consideradas fundamentais no início do novo milênio. O objetivo é que ele identifique problemas, pesquise, tome decisões e se comunique com eficácia. Em vez de estudar em um espaço fixo, o estudante se deslocará para diferentes laboratórios, conforme a lição e os recursos tecnológicos necessários a um determinado aprendizado.

O Professor terá um novo papel, que vai além de apenas transmitir conhecimentos. Ele orientará e motivará os alunos. Os alunos acompanharão lições por meio de recursos audiovisuais, em vez do tradicional quadro-negro. Eles passarão a freqüentar ambientes virtuais, onde farão simulações. Por meio delas, o estudante reviverá situações históricas, participará de julgamentos em tribunais ou até se transformará num personagem de um romance, como num jogo educativo tipo RPG, por exemplo. Os alunos e professores usarão tecnologias semelhantes ao E-mule, Torrent ou Kazaa, que permite a troca de músicas e videos pela Internet, para a comunicação virtual. Pelo sistema, compartilharão informações e aplicativos. Os estudantes terão a chance de rever uma aula, disponível em vídeo, para revisar conteúdos. Também poderão consultar centros de materiais educacionais, que terão atendimento online de tira-dúvidas e oferecerão aos professores o aluguel de salas virtuais ou laboratórios específicos. Os livros didáticos perderão importância, mas não desaparecerão. Servirão como uma referência para consulta. Os professores, com a participação dos próprios alunos, avaliarão muito mais processos do que resultados.

Tudo isto pode parecer assustador para alguém que utiliza métodos que mudaram pouco através de muitos séculos mas agora marcham aceleradamente. Exige do docente uma boa dose de flexibilidade e abertura, pois para acompanhar estas mudanças precisa dia a dia reambientar-se num mundo de novos procedimentos, novos recursos que é preciso ir dominando passo a passo numa atitude predisposta para uma transformação positiva.

Publicado por: Deroní Sabbi

 Quem é este profissional que ministra uma palestra motivacional para o professor, que ajuda a aflorar um motivo supremo dentro de si, que  sensibiliza o professor a engajar-se em uma causa educacional, em sinergia com os objetivos da instituição de ensino?

Palestrante Motivacional e Comportamental

DR. DERONÍ SABBI

O Dr. Deroní Sabbi  já fez mais de 2000 palestras na área da Educação e nas Empresas, nos últimos 30 anos, no RS em outros estados e em outros países.  É Doutor em Psicologia da Educação (pela Universidade Emil Brunner, EUA). Psicoterapeuta, Pós Graduação em Psicologia Transpessoal na UNIPAZ. Treinador Comportamental e Palestrante. Master e Trainer em PNL pela Universidade da Califórnia (EUA) e Trainer em Neuro-semântica e PNL pela Sociedade Internacional de Neuro-semântica (EUA). – Diversas formações em Coaching Educacional, Coaching de Vida e Executivo. – Master Avatar na Flórida(EUA) . – Educação Emocional (com Claude Steiner-EUA), – Constelação Familiares, Sistêmicas e Organizacionais, com aplicações na Educação. – Hipnose Clínica, com Sofia Bauer, Ernst Rossi, Zefrey Zeig, Stephen Gilligan, Teresa Robles e outros. – Liderança e Motivação (Tom Chung), Eneagrama, Jogos,  Dinâmica de Grupo,  Aprendizado Acelerado, Neurociência, EMDR, entre outros. – Diretor da Sociedade Brasileira de Desenvolvimento do Potencial Humano. Possui experiência de mais de 2000 palestras, cursos e treinamentos, realizados no Brasil e Exterior, à convite de empresas, escolas e universidades e associações. Convicto de sua missão, percorreu diversos caminhos que integram ciência, filosofia, corpo, mente e espírito. Aborda de maneira diferenciada e dinâmica a resolução de conflitos, o desenvolvimento de habilidades, a otimização dos resultados pessoais e institucionais, o relacionamento, o comprometimento, a saúde física e psíquica e o significado da sua missão. Veja currículo mais completo, clicando aqui
       
TEMAS PARA PALESTRA MOTIVACIONAL E COMPORTAMENTAL:
 ( Clique nos títulos e saiba mais sobre cada tema ) [/vc_column_text]

Até algumas décadas, acreditava-se que a inteligência era atribuída apenas a indivíduos com alto QI (Quociente de inteligência).  Mas estudos quebraram este paradigma, mostrando a existência de pelo menos outras sete inteligências além desta, e que cada pessoa é habilidosa de diferentes formas. Dentre as inteligências múltiplas apresentadas, as que, somadas, tratam da capacidade do indivíduo de se relacionar com as pessoas e conhecer bem a si mesmo, resultam no QE, (Quociente Emocional), ou  Inteligência Emocional.

O baixo QE pode destruir uma carreira ou uma organização. As pessoas com pouca inteligência emocional têm um autoconhecimento limitado, e aí começa o problema, pois normalmente não têm consciência de seus comportamentos, e sentem dificuldade em avaliar o impacto que suas atitudes causam nos demais. Como consequência, costumam ser egocêntricas, lidam mal com o estresse, têm baixa tolerância às frustrações e terminam por apresentar os problemas comportamentais que afetam o desempenho da equipe, culminando até em demissão.  Saber agir emocionalmente com inteligência traz diversas vantagens no dia a dia e na comunidade educacional.  Usar bem os pontos fortes, administrar os pontos limitantes, e persistir diante de frustrações são atributos que fazem parte das competências de um profissional com alta Inteligência Emocional.

Esta palestra motivacional para professores é eficiente e transformadora, através de vivências práticas, a plateia compreende os conceitos e instrumentos da inteligência emocional e aprende como aplicá-los no cotidiano do trabalho. Os participantes conhecerão recursos para identificar melhor seus objetivos e realizá-los de uma maneira mais pró-ativa.

É uma experiência de autoconhecimento e transformação que permite assimilar e desenvolver a Inteligência Emocional e Autoestima, possibilitando administrar melhor  as emoções, os sentimentos, as frustrações, os anseios e os conflitos.  Estimula a empatia, relacionamentos mais ricos e flexíveis baseados na autoconfiança, autodomínio, amor-próprio.

– Informação e conhecimento como fonte de riqueza
– Duas posturas em relação à educação continuada
– As desvantagens e riscos de uma educação não continuada
– Como a saúde do cérebro é afetada por quem busca novas informações ou não
– O que é saudável ou não, em termos de vontade de aprender e crescer?
– O que o mundo de mudanças cada vez mais rápida nos exige
– O que acontece com quem não se reeduca
– Podemos tornar prazeroso o processo do aprender contínuo?
– Podemos ensinar uma atitude que não temos?
– Como a vontade de crescer(ou não) do professor afeta o aluno e a si mesmo?
– O desafio de educar as novas gerações
– A Tecnologia que muda a cada instante e como isto nos afeta
– Habilidades cada vez mais necessárias para o Educador
– A vida é movimento. Como me coloco em relação a isto?
– Necessidades na educação do século XX para o século XXI
– Porque a vontade de aprender sempre é estimulante e antidepressiva?
– Qual o impacto da vontade de aprender sobre o envelhecimento

 

Como a razão se relaciona com a emoção e com a espiritualidade?
Como a consciência integra estes elementos?
Como você se relaciona com o passado, o presente e o futuro?
Como a inteligência emocional pode ser desenvolvida e
como esta relação pode ser trabalhada em sala de aula?
Existe uma inteligência espiritual?
Diferença entre religião e espiritualidade

O palestrante tem pós-graduação em psicologia transpessoal e aborda as diferenças dimensões do ser humano – físico, mental, emocional, afetivo, relacional e espiritual, e como estas dimensões podem ser conscientizadas, como as atitudes, os valores e o propósito da vida se relacionam com a educação integral do aluno e do professor e aplicadas no dia a dia. Um trabalho útil para os alunos e professores.

Um instrumento para facilitar o aprendizado e ampliar a memória.
É uma técnica de extraordinária eficácia e poder para facilitar a concentração, a organização do pensamento e a memorização. Possibilita um aprimoramento de métodos de estudos, do uso adequado do tempo e dos intervalos e revisões de estudo que otimizam o funcionamento do cérebro e da mente.
Desenvolvida por Tony Buzan, nos EUA, tem sido aplicada cada vez mais no mundo inteiro com resultados efetivos, inclusive na preparação de alunos para provas, concursos e vestibulares.
O sistema permite tomar notas de maneira mais efetiva e memorável, tanto à mão como com o uso de softwares,  acionando a memória das imagens e cores e diagramas que acionam diversos sistemas de memória, dão uma visão mais sintética e global dos assuntos, num processo que otimiza o funcionamento dos dois hemisférios cerebrais e do cérebro trino.
Um instrumento para otimizar o aprendizado em qualquer idade
e ampliar a performance em provas e concursos.
O trabalho se desenvolve através de práticas que incorporam no sistema de hábitos das pessoas as habilidades de usar melhor os recursos da concentração e da memória.
O Dr. Deroní está embasado em cursos extensivos de aprendizado acelerado, realizados desde 1989, e em diversas formações de Neurociência e PNL aplicada à educação.

Esta palestra motivacional para professores aborda valores e princípios essenciais, a relação entre ética e afetividade, questões de limites, disciplina, responsabilidade, autenticidade, inteireza, compromisso, respeito e empatia. Provoca uma profunda reflexão sobre a qualidade dos pensamentos, palavras, ações e atitudes dos educadores. Levanta, de maneira clara e precisa, questões relacionadas à Moral, à Ética e aos valores humanos. Estimula a melhora da qualidade interna e das relações humanas.

A Neurolingüística oferece ferramentas para o professor criar o estado emocional que ele quiser na sala de aula. A maioria não utiliza porque simplesmente desconhece a existência dessas técnicas, que podem se aprendidas de maneira fácil e rápida. Esta ferramenta revolucionária possibilita  aos professores uma melhor performance junto a seus alunos, pois trata-se de uma tecnologia comportamental que permite um relacionamento mais empático, motivador e eficaz, tornando o aprendizado mais rápido, agradável e produtivo.

Esta palestra motivacional para professores confere ao educador o uso de histórias e metáforas  para influenciar positivamente o comportamento, através de mensagens subliminares que integram a mente consciente e inconsciente dos educandos.  Ensina a utilizar instrumentos para implementar habilidades e atitudes saudáveis, inspirar mudanças profundas e redirecionar suas vidas para valores positivos e uma vida  plena.

Como os professores podem lidar com regras e limites visando uma preparação do aluno para a vida?
Como desenvolver a autodisciplina, o respeito, atitudes positivas e éticas?
O que os estudos e as pesquisas mostram a este respeito?
As respostas para estas perguntas, são algumas das apresentadas na palestra.

Bullying são atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro(s) indivíduo(s)  incapaz(es) de se defender.
O palestrante tem larga  experiência pessoal neste  tema e enfatiza os  estudos e pesquisas cada vez mais frequentes que apontam a gravidade Bullyng e sua presença em toda a sociedade.

A forma como a pessoa fala influencia profundamente seu comportamento, sua motivação, ações, atitudes, capacidades, relacionamentos e direcionamento na vida. É um dos fatores mais importantes que devem ser levados em conta por pais e educadores, pois a palavra estabelece crenças e determina aspectos do caráter de quem fala e de quem a ouve.  A palestra mostra com clareza padrões específicos  que quando não são bem utilizados prejudicam muito os filhos e alunos, e quando bem utilizados impulsionam, motivam e facilitam o desenvolvimento. Mostra o  poder e a força da palavra, seu efeito hipnótico no cotidiano e como ela cria e influencia a realidade. Conscientiza da sua influência no pensamento, na emoção, e seu efeito para a transformação pessoal. Traz as descobertas da Programação Neurolinguística e da Hipnose com relação à linguagem verbal, não verbal e subliminar. Enfoca a arte de escutar e de fazer perguntas precisas e poderosas.

Possibilita compreender a natureza dos diferentes tipos de stress e ansiedade e como isto se manifesta no trabalho e na vida como um todo. Mostra como lidar com as pressões externas e internas, superar as limitações, bloqueios, ressentimentos, traumas e alcançar maior serenidade e paz de espírito.  Aborda a Normose e a Síndrome de Burn Out, que atinge perto de 50% dos professores e profissões de ajuda.  Esta palestra  proporciona um profundo mergulho em si mesmo, uma reavaliação de atitudes, conceitos, crenças e  posicionamentos, através da tomada de consciência de que precisamos ser a transformação que propomos ao mundo. Induz cada um a assumir a responsabilidade que tem na construção de um mundo melhor.
– O Stress no contexto Educacional e Sócio-econômico atual
– Stress e ansiedade: sua natureza, diferentes tipos
– Quando e em que medida é adequado, quando é tóxico e prejudicial
– O Stress, Pressões externas e internas: como lidar
– Sintomas do Stress e como prevenir
– Atitudes que predispõe ao Stress: Personalidade A e B e a predisposição ao Stress
– Fases do Stress: Alerta, Resistência, Quase exaustão e Exaustão
– Limitações, bloqueios, traumas – A história de cada um e o Stress
– Emoções Tóxicas – Mágoas e Ressentimentos e o Stress
– Normose e a Síndrome de Burnout
– Autorresponsabilidade e Inteligência Emocional
– O impacto da tecnologia e das mídias sociais
– O Stress do Professor e Alunos com distúrbios de conduta
– Como desenvolver Resiliência – O Stress e o sentido da Profissão e da Vida
– Dicas para lidar bem com as pressões internas e externas
– Como o professor pode lidar melhor com o Stress e criar um contexto mais positivo para lidar com as emoções

Dentre os inúmeros produtos e processos que contribuem para a qualidade comportamental, é importante priorizar aqueles que influenciam a consciência, que sensibilizam para a necessidade de mudanças e fortalecem motivações (motivo+ações) originais. Esta palestra motivacional aborda de maneira diferenciada, a resolução de conflitos, o desenvolvimento de novas habilidades no educador, que melhoram o relacionamento, o comprometimento, a saúde física e psíquica e fortalecem o significado da sua missão.  Impulsiona uma efetiva compreensão dos elementos e das forças conscientes / inconscientes que compõem a autoestima e a motivação, e como mobilizá-las, possibilitando melhores  resultados  no ambiente de ensino, bem como, uma vida pessoal mais saudável.

Esta palestra possibilita aos professores compreender melhor as atitudes, o mundo interno, os padrões de pensamento e comportamento dos seus alunos, de forma a interagir positivamente com eles. Mostra como o professor pode usar a linguagem verbal e não verbal para ampliar a qualidade na comunicação. Abre novas possibilidades para gerenciar as atividades escolares e o relacionamento interpessoal.

Numerosos estudos científicos já comprovaram os benefícios da meditação para o cérebro, corpo e qualidade de vida. Pequenas empresas evoluíram para grandes corporações, após introduzir esta prática entre seus colaboradores, e são conhecidos até casos de presídios populosos (na Colômbia, India e EUA), que tiveram a violência interna e reincidências de presos reduzidas à quase zero, após a implantação deste projeto.
Mais recentemente, uma pesquisa, publicada na “Psychiatry Research: Neuroimaging”, foi feita pela Harvard Medical School, nos EUA, em conjunto com um instituto de neuro-imagem da Alemanha e a Universidade de Massachussets. A pesquisa afirmou o seguinte: em apenas oito semanas de meditação feita por adultos iniciantes, as ressonâncias magnéticas revelaram um aumento na concentração de massa cinzenta no hipocampo esquerdo.

Análises do cérebro todo revelaram mais quatro aumentos de massa cinzenta: no córtex cingulado posterior, na junção temporo-parietal e mais dois no cerebelo. O que significou um aumento de aprendizagem, memória, equilíbrio emocional e redução do estresse. Cientes dos benefícios desta ferramenta para a produtividade educacional, nesta palestra ensinamos os princípios e técnicas básicas das milenares práticas de meditação, que objetivam superar o stress e revitalizar-se, facilitar o aprendizado, melhorar a eficiência profissional, conhecer-se melhor, desenvolver o autocontrole,  ampliar a consciência no presente e viver com mais prazer e alegria. Pessoas centradas e saudáveis, educação de qualidade!

Mostra, na prática, como estruturar metas de maneira clara, objetiva. Aplica uma tecnologia que possibilita ao participante utilizar estratégias eficazes e reestruturar-se internamente para atingir objetivos em diversas áreas da vida. Propõe uma integração do tema com o aprendizado.

Aborda as estratégias vencedoras para alunos, técnicas avançadas de aprendizado acelerado e “mind map”.
Ensina como lidar com o stress, a ansiedade e melhorar a produtividade no estudo e nas provas.
Mostra como pais e professores podem apoiar educandos para atingirem suas metas.

O professor, o aluno  e pais – Uma parceria para Alta Performance………..

Pedagogia Sistêmica………..

OBJETIVOS 
das palestras Motivacionais para Professores

Ampliar a visão do ensino-aprendizado como algo que se pode compreender, planejar e  obter resultados efetivos através da potencialização das nossas capacidades.

Sensibilizar os participantes para o quanto o exemplo do educando, suas atitudes e sua coerência comportamental exerce influência fundamental na modelagem das atitudes dos alunos. Mostrar que  é possível treinar nos alunos  o uso de novas tecnologias de aprendizado de eficácia comprovada, desde técnicas básicas para o desenvolvimento da concentração, da memória, à técnicas de aprendizagem acelerada, incluindo o uso do Mind Map,(mapa mental), ritmos cerebrais, neurofisiologia, neurolinguística e  neurociência.·

Criação de novas atitudes e hábitos mais positivos que fortaleçam a autoconfiança, o amor ao conhecimento e a motivação para aprender, tanto nos professores quanto nos alunos. Mostrar, como os cuidados com o tempo, a organização, a auto-disciplina, os cuidados com a alimentação, o sono e o lazer afetam o processo de ensino-aprendizagem.

Provocar uma busca de aprendizado através da leitura, que conduza a uma abertura da consciência para instrumentos que podem otimizar o aprendizado e promover uma relação mais rica com o meio.

Considerar os pressupostos de Educação centrada na Vida como caminho para o desenvolvimento da autonomia, estruturação da identidade do educando e de futuros educadores.

Assumir os potenciais de vida, as forças instintivas  e afetivas do ser humano como base e matriz para o desenvolvimento de indivíduos autênticos, livres, autônomos e socialmente integrados.

Despertar nos alunos e professores sua capacidade analítica em relação ao processo educativo contemporâneo e incentivar a abertura para novos paradigmas educacionais, como aprimoramento do ensino-aprendizado.

Assumir como “objetivo educacional” o desenvolvimento da Inteligência Emocional e afetiva.

Refletir sobre a “ação educativa” como missão que o educando e o educador assumem como processo de realização pessoal, integração de sua própria identidade e compromisso com a Vida.

DEPOIMENTOS DE SECRETÁRIOS DE EDUCAÇÃO E EDUCADORES

CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO – Rio Negro – PR
“Assisti sua palestra em Rio Negro no Congresso sobre educação, e gostaria de agradecer pois passei a ver a vida de outra forma, fico muito grata , gostaria muito de participar de seu cursos e gostaria 1° de saber como me inscrevo para concorrer ao curso em Criciuma, assim como foi sugerido na palestra. Fico muito feliz por ter participado e agradeço por essa luz q o sr. trouxe a minha vida.”
Angela Francine SC

FEDERAÇÃO DAS APAES DO RS
“As 650 pessoas presentes no IV Congresso Estadual das APAES do estado do RS apreciaram muito o trabalho do palestrante, pela sua competência em abordar um assunto de forma leve e descontraída e pelo seu dinamismo e capacidade de mobilizar no público sentimentos de entusiasmo, alegria e motivação”.
Elcira Machado Bernardi, Presidente da Federação das Apaes do Estado do RS e Alda Locatelli Dequigiovanni – Coordenadora do Congresso.

MOBREC
“Competência, dinamismo, clareza, interação e empatia estão sempre presentes em suas palestras.”
Ercília Moura – Presidente Nacional do Mobrec

IPREDE – CE

“Abordou os temas Relacionamento, Autoestima e Qualidade de Vida no  CDL de Fortaleza e no Imperial Othon Palace Hotel Fortaleza para 350 pessoas tendo sido ao final aclamado com louvor pela competência de sua apresentação.”
Denise Mazza, Depto  de Marketing Social do IPREDE  Instituto de Prevenção à desnutrição e à Excepcionalidade

SEC. EDUCAÇÃO S. SEPÉ
“Aborda os temas com muitos recursos e propriedade, surpreendendo a cada encontro, por isto tem sido convidado a retornar outras vezes em nossa e outras cidades.”
Elenice Alves Rodrigues, Secretária de Educação de São Sepé

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ALEGRETE
“Apreciamos seu domínio de público, a dinâmica do seu trabalho, a profundidade de suas colocações e a maneira com que atua junto aos professores e alunos, auxiliando-os a integrar a razão, emoção e sentimento com a prática pedagógica. Por isso o chamamos em 2 anos seguidos.”
Luiza Fabres, Dir. Geral da Secretaria de Educação de Alegrete

CEITEC – SC
“Nos diversos seminários de educação que ministrou, o Dr. Deroní Sabbi sempre envolve o público de maneira entusiástica, empática e competente. É um dos melhores palestrantes que já contratamos”
Nelson Salles – Presidente do Ceitec – Florianópolis/SC

SEC. EDUCAÇÃO BARRA RIBEIRO- RS
“Mostra competência e entusiasmo contagiante e abordou os temas de uma forma abrangente e desafiadora. ”
Ana Maria Ribeiro, ex-Secretária de Educação de Barra do Ribeiro, RS.

FIEP RS – CONESUL Ed. Física e Pedagogia  
“Dr. Deroní Sabbi atuou com competência e dinamismo em diversos eventos que promovemos no RS, obtendo pontuação excelente nas avaliações dos participantes. Mesmo quando haviam muitas pessoas de língua espanhola e o seu potencial de adaptação foi  fundamental para o desenvolvimento do trabalho, demonstrou muito domínio do grupo, merecendo muitos elogios de todos. Recomendamos a quem interessar possa, para qualquer evento de nível nacional ou internacional, pois este palestrante tem excelente capacidade de domínio de muitas centenas de participantes. ”
Vilson Bagatini, Delegado da FIEP-RS e  Coordenador do Circuíto Conesul de Educação Física e Pedagogia.


“ Deroní Sabbi consegue abordar temas com profundidade e ao mesmo tempo com leveza e graça, utilizando elementos lúdicos e instigadores, criando conscientização e um envolvimento e comprometimento muito forte dos professores.
Maria Claci Bortoletto , Secretária de Educação de São João do Polesene, julho de 2013

     
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *